Roman 5th CD ~ ENG/PORT

Ir em baixo

Roman 5th CD ~ ENG/PORT

Mensagem por Phii em Qui Ago 05 2010, 22:42

SouumapreguiçaentãovoucopiarecolaroqueaRukidisse:

1- As traduções não são perfeitas. Nem de longe. Foram feitas somente com o intuito de que todos possam saber pelo menos do que se trata.

2- Conforme traduções melhores forem sendo feitas, provavelmente os topicos serão atualizado ou ... bem. entenderam.

3- A tradução a seguir foi feita por mim a partir do Inglês. A base da tradução em inglês provém do site:

Flandre

Tem alguns erros de português, porque não tive a oportunidade de revisar... Mas arrumarei assim que puder, se estiver dificultando para vocês.

Enfim, vamos a tradução!

ROMAN

A história da manhã e da noite (Asa to Yoru no Monogatari)

Spoiler:
A história da manhã onde a vida começa e a história da noite onde a vida acaba… (Laurant)
Ah… Essa nossa solidão que carregamos tem uma semelhança com uma esculpida..

O sentido do começo da vida. O sentido do fim da vida. Você está vivo nesse momento.
A de 11 letras. Uma história de fantasia. O Quinto Horizonte.

Ah… Eu me pergunto se há um “Roman” aqui…?

Chorando ao mesmo tempo, ao longo do caminho,
Carregando o mesmo sofrimento em nossos peitos.
Rindo ao mesmo tempo, ao longo do caminho,
Até o distante horizonte,
Vindo de minha canção...la Vie
Uma conectando todos os dias--?

Chorando ao mesmo tempo, ao longo do caminho,
Carregando o mesmo sofrimento em nossos peitos.
Rindo ao mesmo tempo, ao longo do caminho,
Até o distante horizonte..

Vindo de meus lábios; Ah…. Cante minha canção…la Vie
Uma história cada um de nós--

A história da manhã onde a vida começa
E a da noite onde a vida acaba...(Laurant)
Ah... essa nossa tolerância que carregamos
Tem uma semelhança com uma bela .

O moinho de vento do sol. O berço da lua. Uma história de uma perambulação.
Uma boneca quebrada; Um corpo de um homem; Uma história de tempo perdido?

A dama Violette na mão direita…
E...
A dama Hortensia/Hortense na mão esquerda…

Ah… Vão e viajem em meu lugar...Eu me pergunto se--
Há uma história minha de quando nasci existe nesse mundo?

"Vão."
"Sim, mestre."
"A mentira de vir a vida. O moinho de vento do sol."
"A paz de ir a morte. O berço da lua."

Nós estamos vagando em volta, moinhos bamboleando em reminiscência.
Viajando pelos lugares, não importando que lugar seja, vamos cantar uma música.

Essa é--
Minha (De Hiver) história da minha vida acabando antes de começar...(Laurant)
Ah… Mesmo que não possamos nos encontrar novamente
Você tem uma história de sua vida nesse momento.
--Continue cantando (--Continue procurando) → De uma forma que você não perca seu caminho......

O vale entre a “manhã e a noite”... → a “chama” treme...
Desejando a “jóia”... → estendendo um “braço”...
→ Quando o “moinho” gira... → a "poeira estelar" brilha...
→ Um “anjo” é separado… → Uma fantasia “maravilhosa”...
→ Nos sonhos “Alcóolicos”... → O “sábio” escapa...
→ O verdadeiro significado da “mensagem”... O “Horizonte” sabe...
Na mão direita, morte. Na mão esquerda, vida.
A balança do inverno que nunca se inclina.

"Mestre Hiver..."
"Saia do meu caminho..."
"A mentira de vir a vida... O moinho de vento do sol..."
"Entre manhã e noite..."
"Todos que estavam presentes no funeral..."
"...se dividindo...ele aparece novamente..."
"Ei, espere por mim!"
"A paz de ir a morte... O berço da lua..."
"Bonsoir..."
"Mesmo ensopado na chuva, não havia outra escolha a não ser conitnuar caminhando..."
"Não a roube, Laurencin."
"Eu vi a luz mais bela do mundo..."
"Au revoir..."
"Quem é o culpado..."
"Eu estive procurando por você...Christopher.."
"Na sombra do sol se pondo, a espada brilha em uma cor vermelha-escarlate..."
"De um destino cruel...."
"Loraine..."
"Ele irá me matar..."
"Ei...Savant?"
"Adeus..."


ROMAN

"Obrigada..."
"Eu me pergunto se há um Roman aqui?"
"Quem está mentindo...?"

Chama/Luz (Hoono)

Spoiler:
Qualquer monte de luz conhecido como paz cria uma sombra que sempre é cheia de conflitos trágicos.
Todos que estavam presentes no funeral haviam, igualmente, poucas palavras a se dizer..
Mesmo quando se molham na chuva, não há nada mais a se fazer além de continuar caminhando...

Na escuridão atrás dos olhos fechados,
Coletando sua respiração
Aquele toque doce, luz calorosa
É uma pequena batida.

Livros confinados em objeções manipulando a história
Aquela doce hesitação, luz milagrosa é a “chama” de alguém...

Antes de você notar, essa jornada está cheia de obstáculos
Mas não há uma dor impossível de se carregar visitante...

Uma manhã branca embargada em felicidade, uma escura noite agravada em tristeza.
Vamos unir esses caminhos que caminhos todos esses dias em uma vida...

O céu azul que nossos olhos reflete,
O mar azul em que nossas lágrimas se dissolvem...
Vamos continuar deixando o lugar que nós amamos ao nossos entes queridos...

Ah... Manhã e noite continuam se repetindo,
Mesmo com aquela brilhante areia correndo...
Ah... Manhã e noite continuam se repetindo,
Mesmo com aquela preciosa flor murchando...
Ah... Manhã e noite continuam se repetindo,
Mesmo com aquela preciosa mão saindo...
Ah... Manhã e noite continuam se repetindo
E as pessoas continuam vivendo...

Eu vi uma bela “luz” na terra sombria da morte.
Em um mundo corrompido de ódio, cantemos músicas de amor...

Porém, mesmo que a noite seja longa, a manhã ainda virá--

E então você não estará mais sozinho,
Essas bonecas gêmeas ficarão sempre por perto.
Em um pequeno caixão como berço,
Eu me despedirei de você, aquele que nunca acordará...

Bamboleando de felicidade é Violette.
Encharcada de tristeza é Hortensia/Hortense
A você, aquele que nunca nascerá
Eu te dou essa canção que outra pessoa compôs...

É a história que faz os livros? Ou são os livros que fazem a história?
À parte de viver eternamente, não há outra maneira de saber.
A terra da manhã e da noite giratória da “quinta jornada”
Irá um dia ocorrer quando nós iremos mais uma vez cruzar nossos caminhos8 com os perdidos?
Uma melodia nostálgica, de quem são esses lábios--?
Ah... aquela que está cantando essa música é...

Eu me pergunto se há um Roman aqui?

O Membro Fantasma (Miezaru Ude)

Spoiler:
Uma noite sem dormir que ataca um mesquinho gato de...
Ah...invisível é o braço espreme seu pescoço...
Sonhos fantasmas, a dor de um ego quebrado...

Um homem prestes a enlouquecer bêbado rola em um pequeno sótão...
Ah...invisível é o braço que traz uma dor ardente...
Dores fantasmas banhadas em liquor barato e dormente...

"...Avance, General Alvarez!"

A Floresta dos Monstros ancestral, pintada pelo por-de-sol...dois homens se encontraram no campo de batalha
O Laurant loiro... O Laurant ruivo...
A batalha se alastrou... os corpos amontoados...
Quem é o culpado... e quem é a vítima?
Espadas brilham avermelhadamente na sombra do sol se pondo --

Sua vida retirada junto com seu braço
Perdendo seu emprego, sua amada o deixou...
Perdendo tudo, tendo tudo levado, uma vida horrorosa
Uma vida com medo de um repentino ataque de dor...

"Desde então, você tem tido pesadelos e me batido frequentemente...
Nesse ritmo... Eu morrerei…
Adeus... Eu realmente, realmente te amo mais do que qualquer coisa nesse mundo...
Mas ainda assim... Você não será um bom pai para o meu filho que reside em minha barriga"

Vinho... Champagne...Conhaque...

Ah...a tranquilidade da floresta adormecida está quebrada…
Outro bastardo apareceu --

Uma figura em um cavalo... igualzinho em um pesadelo... cabelos ruivos voando... balançando a foice do cruel ceifador...
Uma figura cortada pelo pescoço... igualzinho a um moinho de vento... flores de cor escarlate florescendo... perdendo a clareza da mente...
Alegremente envolto em trevas--

A realidade após acordar de um sonho é
Ainda pior que um pesadelo
E então... depois que sua vida era
Apenas loucura e álcool...em meio a recorrente dor

Uma cicatriz em forma de cruz em sua bochecha esquerda,
Flamejantes cabelos ruivos e olhos castanho-vermelhos
Matar ele e o braço dói.
O “membro fantasma” dói.

Quem é o culpado... e quem é a vítima...
Encontre e cave o corpo do ceifador...

Loiro: “Eu o matarei!!”

Cavaleiros estão mais uma vez nas costas do cavalo… O tempo muda um pacífico mundo--
Em um bar de um país estrangeiro, os dois Laurants se encontram novamente...

Com apenas um olho como o com apenas um braço, alcoólico como o bêbado...
Ah...sem nem mesmo uma sombra de sua antiga dignidade sobrando...

De repente, uma espada preta pulou na mão do homem
Um líquido jorrou como um pinot noir

Laurencin "Mexa-se."
?: "Uwagh!"
Cabelo ruivo: "Quem é você...guaarrgh!"


Perfurando ele… Enquanto oferece o nome de uma flor-- "Bon soir"
Laurencin: "Bon soir"
Tirando a espada... cantando o nome de uma música-- "au revoir"

O nome do homem que caiu no chão era Laurant... O nome do homem que fugiu era Laurancin...
O outro Laurant... simplesmente... ficou parado de tanto espanto...

Quem é o culpado... e quem é a vítima...?
O número de vítimas apenas continuam crescendo

Gire...oh, gire...o moinho do ódio...
Oh, dance...dance...igual a uma chama

Oh...na sombra de um pilar... a figura de um garoto que estava...
Assistindo com olhos castanho-vermelhos...

"Minha vida não pode continuar assim. Porém, essa dor é a prova de que eu ainda vivo."

As cortinas da trágica vingança caem... o homem começa a pensar...
Um braço deixado para trás... Uma vida deixada para trás... e o invisível sentido disso tudo--
Um copo cheio de vinho... O sabor enche seu peito...

Eu me pergunto se há um Roman aqui?

A Jóia Amaldiçoada (Norowareshi Houseki)

Spoiler:
"Não a roube, Laurencin."
"Heh, eu falo o mesmo para você, Hiver."


Uma maravilha nutrida pela Mãe Terra, a maior e mais desejada jóia do mundo1, um diamante de 30 quilates vermelho.
Deixando traços de donos para donos, concebe uma reserve no livro dos mortos, a Reine Michèle de 30 quilates.

Trancada por um vidro, a gema dorme elegante mente,
No sonho dos dias passados

Causando severa tristeza, com um orgulho descuidado,
Até o ceifador perde o fôlego

"Ela" é certamente uma rainha, apesar que os disputadores nem prestam atenção,
Nunca deixando ela escapar da cela

Uma jovem dama astuta, uma velha que dança com as sombras,
Decorada com vários pescoços

Uma prostituta inútil, uma rainha coberta de poeira,
Cortou vários pescoços

Uma cena girando e girando, sonhos vívidos,
Não pode ser escapado......

<Celebração> se torna uma <maldição>. A ironia do destino.
A desconhecida <história> sobre “seu” nascimento.

Um homem cavou, sem notar que o buraco sinistro era um túmulo.
Um homem cavo, sem notar que o buraco levava ao Inferno.
Trancado na escuridão, abraçando o destino
Esquecendo até mesmo de dormir e comer, ele cavou

Para dançar nas músicas que se passaram
E as engrenagens corroídas giram loucamente.

--Uma misteriosa neblina convida o homem...
Aparecendo diante de seus olhos, uma gema natural mais bonita do que qualquer coisa que ele há havia visto em sua vida. Como se estivesse sendo controlado por um feitiço, o homem estendeu sua mão tremendo....

(Boa sorte)
...Ah... minha fofa Noël que sempre suportou seus sofrimentos

(Boa sorte)
....Ah... Eu posso me despedir de você enfeitando seu pe-......

← Meu dono, com olhos imaculados de ganância ←
← O joalheiro de nariz aquilino, com olhos mudando de cor ←
← O artesão caolho, duvidando de seus próprios olhos ←
← Girando e girando... a roleta da morte →

Em tempos, mesmo na parede de éticas aparentemente sólida,
Buracos são abertos facilmente...

(Má sorte)
...Ah...esperando pelo irmão que nunca voltará, a irmã que nunca se casará

(Má sorte)
...Ah... esperando com um amor resoluto, ao céu da noite de inverno......

"Venha, Hiver onii-chan"

Queixo em suas mãos...ela suspira...uma filha de um fabricante de bonecas...parada em frente a janela, --

"Ah... Quando será que ele voltará?"

Trancada por um vidro, a gema dorme elegante mente,
No sonho dos dias passados

Uma sombra sinistra, escarlate escondido na escuridão,
Ladrões estavam no quarto

Um erro traria penalidade, um trabalho que trazia risco de vida,
O objeto mirado não escaparia.

"Droga… corra!"
"Ei, me espere!"


Um príncipe que não cavalgava em um cavalo branco, um beijo de certa forma rude
Ah... "Ela" está mais uma vez solta para esse mundo......

Uma maravilha nutrida pela Mãe Terra, a maior e mais desejada jóia, um diamante de 30 quilates vermelho. Deixando traços de donos para donos, concebe uma reserve no livro dos mortos1, a Reine Michèle de 30 quilates..

Eu me pergunto se há um Roman aqui?

Coleira de poeira estelar (Hoshikuzu no Kawahimo)
Spoiler:
"Olá, prazer em te conhecer"

A mão estendida--
Étoile está se espremendo avidamente com seus pequenos dedos
E então, o caminho que você caminhar brilhará, Etoile......

Uma manhã chuvosa... uma garota acordou como usualmente e...
Próximo de sua cama estava seu amado pai… e uma grande cadela preta... O cheiro da chuva…cócegas em uma bochecha... um calor nostálgico...
Uma pequena irmã mais velha e uma grande irmã mais nova... duas pessoas e um animal... uma manhã especial quando se tornam uma família......

Ah... Eu não conheço as estrelas,
Porque a luz é muito fraca para alcançá-las...
Ah... Foi dito para mim que minha visão fraca
Será perdida completamente...

Me perdoe... Mãe… Esse nome…
Eu não consigo gostar dele...
Ah...Me perdoe......

Tenha coragem--
Ah... Eu saí com Pleut,
Mas a velocidade de nossos passos são completamente diferentes...
Ah... em um mundo caindo em escuridão,
Tu tombo na menor colisão...

Me perdoe… Pai... Esses olhos…
Eu não consigo gostar deles...
Ah... Me perdoe......

Essa fina coleira--
Não liga nossos corações...
Pleut estava comigo, mas... Eu estava sozinha......

É difícil para pessoas educadas diferentemente entenderem umas as outras...
E, claro, com a diferença entre pessoas e cachorros, é mais difícil ainda, então....
Daquele momento em diante, as duas… Não importasse o que acontecesse, elas estavam sempre juntas…
Era… quase como se fosse feito para recuperar o tempo perdido...

A irmã mais velha bravamente entrou no mundo da irmã mais nova...a irmã mais nova ajudou e obedeceu a irmã mais velha...
Sendo uma substituta para o braço inexistente de seu pai... e fazendo tudo avidamente...
Era... era com flexibilidade, como a terra encharcada da chuva...
Como esperando pela primavera sob o prolongado inverno... Como uma pequena flor florescendo...

Uma repentina rajada de vento pegou minha mão...
E eu derrubei a coleira, mas...
Eu não tive medo de nada...
Porque somos conectadas pela “coleira da poeira estelar”

Eu sou uma irmã mais velha fraca--
Mas ainda assim, Ah... obrigada...
Por você ter sempre estado comigo, Pleut...
Eu era capaz de ir a qualquer lugar......

Eu te amo... por ter sempre estado comigo,
Pleut... Eu fui capaz de ficar mais forte......

***
Eu tive um sonho no céu estrelado...
Um sonho da manhã em que você nasceu...
Com o sonho prata brilhante...
Um sonho de uma areia caída voltando...

Ah...pelo que eu fui mandada pra cá...
Eu estou feliz que eu consegui entender no final--

Eu não esquecerei (Não se esqueça)...
De quando andava com você (andando com sua mãe)...
Através de um brilhante mundo nas trevas
(Através de um assustador mundo no sofrimento)...

Ali há sempre... ah...
Vida brilhando na poeira estelar...
(Ali há sempre... ah... amor piscando na poeira estelar...)

Uma noite onde estrelas desejadas caem → Pleut estava respirando silenciosamente...
Uma manhã chuvosa onde a tristeza cai → tirada de sua fria barriga
Uma pequena luz imaculada de calor → havia um cachorrinho revestido de prata→

--E as asas voam levemente ao Horizonte
E então, logo estaria correndo nostalgicamente em volta dessas belas ...

Eu me pergunto se há um Roman aqui?

Moinho de vento Escarlate
(Hiiro no Fuusha)
Spoiler:
Balançe, balance, Moinho de vento escarlatel,
Faça flores belas florescerem.

Dance, dance, Moinho de vento colorido de sangue,
Faça flores belas caírem.

Um pedaço de vidro na palma de uma mão...
Se aquela jóia é conhecida como “felicidade”...
Que tipo de marca deixa a barbaridade daquela noite...
Que tipo de cicatrizes foram deixadas naquelas pessoas...?
Um garoto que lamenta o destino da pessoa fraca de ser protegida...
Irá eventualmente desejar por “poder”...
Seria isso... um "escudo" para se defender de possantes poderes?
Ou melhor... uma poderosa "espada" no qual usaria para derrotá-los?

Sem realmente entender o que se passava...
Uma lunática harmonia de gritos, o cheiro de carne queimada...

Sem realmente entender o que era atacado, mas...
Apenas…que…Era perigoso continuar ali...

Eu iria pegar meu mais precioso <tesouro>
e fugir → Eu peguei sua mão......

Ah... Nós dois corremos sem fôlego sem ao menos saber o porquê
Transbordando luxúria e violência eles seguiram...

***
Seguindo a poeira estelar... e escondidos na escuridão da floresta...
Nós dois seguramos nossas respirações sem ao menos saber o porquê

Abraçando um ao outro fortemente,
Aterrorizados que a falta de esperança transbordasse--

De repente, seu corpo se tornou róseo no ar →
Seus olhos aterrorizados e suplicantes
← queimaram em minhas costas enquanto eu fugia......

Passando por uma insana <estação>... o <tempo> do garoto foi jogado em desordem...

Gire, gire, Moinho de vento escarlate,
Diga adeus a esses tempos ardentes

Dance, dance, Moinho de vento colorido de sangue,
Receba o momento congelado

Ah... se eu reencarnasse, eu faria uma pequena flor florescer...
Perdoe-me... na próxima vez eu não fugirei; eu cairei ao seu lado...
Moinho de vento escarlate!

Eu me pergunto se há um Roman aqui?

Escultura de um Anjo
(Tenshi no Chouzou)

Spoiler:
Mais tarde conhecido como “o homem com as mãos de Deus”--
O escultor "August Laurant"
Desaparecido durante o período de guerra, é assumido que reapareceu quando veio novamente a paz.
Ainda embrulhado em roupas misteriosas, sua inigualável obra-prima.
Uma desconhecida <história> de um "anjo" escondido......

"Capaz de inspirar vida no frio, pedra muda
Dando tal louvor do homem comum não é nada mais que arrogância
Simplesmente aceite o que você é com os braços abertos
Como se estivesse beijando quentemente, apenas expresse seus sentimentos......"

O Moinho de vento continua girando contra o céu no topo da montanha
Rejeitando todos os outros, a silhueta do workshop continua silenciosa...

O homem simplesmente pintou sozinho, nem ao menos sabendo como era o rosto de seu filho......

Não é que sua habilidade de pintar fosse insuficiente
Sua imaginação ultrapassou a realidade
"Ah... luz... ah... mais luz... a melancólica luz... da 'criação'......"

Jurando pela sua vida inteira para não conhecê-la,
Seus pés o trouxe diante ao convento.
Escutando as risadas das crianças atrás da parede...

"Você a está segurando agora, mas essa <jóia> é bem frágil
Você não pode deixá-la escapar, mesmo que algum ataque aconteça......"

O homem pintou sozinho dia após dias,
Nem ao menos sabendo como era o sorriso de seu filho......

Não é como se ele tivesse que se arrepender dos passados dias
Sua afeição teceu uma fantasia
"Ah...luz... ah... mais luz... a redentora luz... da reparação"

Não importe que tipo de sábio uma pessoa seja, o fluxo da areia não para
A ampulheta prateada destinada a ele havia apenas mais um pouco de areia restando......

A luz da mãe foi roubada e uma pequena chama foi acesa nesse mundo
Odiando aquela radiância foi o tolo ato final de teimosia do homem

As asas da imaginação se espalham,
E então as asas se abrem nas costas da “escultura”--
"Ah... Eu não tenho mais nada a me arrepender dessa vida, você finalmente me mostrou seu sorriso..."

"Está tudo bem… papai”

Eu me pergunto se há um Roman aqui?

Belas coisas (Utsukushiki Mono)
Spoiler:
Essa melodia que você tanto amou…
Chega aos céus com essa harmonia...
Aquela tela de janela segurada pelos anjos...
Ei... essa paisagem...é bonita?

Isso é--
Carregado pelos ventos... pétalas pálidas de flores...
Memórias de uma primavera...
Sons bonitos... garotas cantando ...
aves cantando... a mão se move →

Isso é--
Azul conecta... as nuvens flutuantes...
Memórias de um verão...
Sons bonitos... garotas cantando...
Uma chuva de cigarras... a mão se move →

Eu definitivamente não esquecerei...
Esse cenário... que você disse que era bonito...
Vida continua vindo... pelo objetivo de coletar...
"Belas coisas"...

A pequena estação em que você foi realizado...
Enquanto você era investido em um aguaceiro de dor...
"Não se preocupe”… você sorriu e disse...
Eu não esquecerei essa sua atitude...

Isso é--
Atrás da janela na noite... a lua sorridente...
Memórias de um outono...
Sons bonitos... garotas cantando...
Insetos trinando... a mão se move →

Isso é--
Cobrindo o chão... neve dormente...
Memórias de um inverno...
Sons bonitos... garotas cantando...
O vento de inverno ocasional... a mão se move →

Eu definitivamente não esquecerei... esse belo cenário...
No qual você viveu...
As vidas passam… pelo objetivo de coletar…
“Belas coisas”…

A deslumbrante estação em que você passou...
Enquanto era queimado pelas chamas da doença...
"Ah, que bonito"... você sorriu e morreu...
Eu não esquecerei essa sua expressão...

A manhã em que você nasceu... um bebê chorão naquele tempo...
Eu era pequena, mas me tornei sua irmã mais velha--

Eu era feliz... Eu era um pouco embaraçada...
E eu era extremamente orgulhosa...

As planícies da vida cheias de sofrimento
Você passou por elas, procurando por “belas coisas”
Seu rosto com cara de sono de quando você começou sua jornada até a terra infinita
É o que eu acho que é mais belo do que qualquer coisa...

Essa melodia que você tanto amou…
Chega aos céus com essa harmonia...

Aquela tela de janela segurada pelos anjos...
Ei... essa paisagem...é bonita?

"Eu vi a mais bela luz desse mundo...
Eu carreguerei aquela flor em meu peito e continuarei cantando a parte de Laurant também..."

Eu me pergunto se há um Roman aqui?

Alegre e Doloroso Vinho (Yorokobi to Kanashimi no Budoushu)

Spoiler:
É uma... <chama> tremendo de felicidade... uma <gema> brilhando em dor...
Por várias vidas inteiras... Em várias mesas de jantar... O "vinho" dela estava lá--
A mulher que desafiava continuamente um destino opressivo tirano, "Loraine de Saint-Laurent"
Metade de sua vida se passou vivendo com a terra... O desconhecido Roman.

Ah... Mais uma vez, hoje, ela fica parada no campo,
Uma pequena <chama> com um formato longo
Coisas ganhas, e também coisas perdidas,
Muitas já se passaram...

Ah... mesmo que várias estações se passem,
Há algo que é imutável aqui.
Um gentil servente do avô,
Um “vinhedo” com um homem querido

Ah... memórias daqueles tempos eram um tanto doces.
Alegres como colher grãos maduros...

Ah... Aparando os vinhos delicados
É melhor quando estão frescos e um pouco úmidos
O emprego de primavera dos fazendeiros
Começa a aumentar após o Saint Vincent...

Ah... Se você tentar pegar muita quantidade,
A qualidade irá obviamente cair.
Semente... por semente... dando bastante amor,
Esse é o dever dos pais......

Ah... memórias daqueles tempos eram um tanto amargas
Dolorosas como colher grãos machucados...

Ah... mulheres não são objetos para ações políticas...
Elas vivem para serem ligadas com aqueles que elas amam
Mesmo assim… Se não se considera isso como nobreza
Então esse tipo de mundo deveria ser jogado fora......

"É uma pena, não?"


Um pai imaculado de autoritarismo... Uma madrasta casada por luxúria
Mesmo para uma família nobre... se apenas serve para a extravagância, ela cairá rapidamente...
Para se manter a distância do declíneo... final carta... do Conde... o casamento de sua filha...
Ah... sem nem mesmo uma cerimônia magnificente--
A <jóia> da madrasta deu um sorriso vermelho......

Uma canção que não foi mencionada pelo horizonte... para possibilitar a chance de pegar algo importante de volta... dias de fuga e conflito...

Após o que ela viveu... sem prestar atenção a sua aparência......

Eu provavelmente nunca amarei alguém novamente nessa vida;
Talvez, eu nem mesma seja apta a amar...
Porém, se eu conseguir satisfazer o desejo de alguém,
Eu irei oferecer esse corpo, feliz...

***
Em uma casca de carvalho, minhas queridas crianças dormem
Bom... Que tipo de sonhos será que elas estão tendo?
A severidade da doce casca dos grãos, a
A benção deixada na terra por uma pessoa amada
Uma harmonia tecendo “felicidade” e “dor” no qual seu sabor é meu “vinho”
--e... tal é a <vida>.

Eu me pergunto se há um Roman aqui?

O Sábio do Crepúsculo
(Tasogare no Kenja)
Spoiler:
Seu nome é "Savant"--
Na verdade, esse nome é apenas um pseudônimo... seu verdadeiro nome é desconhecido...
A primeira vez em que eu o encontrei foi... um dia de primavera no crepúsculo... em um parque de uma cidade abandonada...

Boa noite--
Mademoiselle, há algo te incomodando, te deixando com uma aparência tão depressiva?
Você deu 11 voltas pela fonte...
Dando, mais ou menos, 704 passos, andando exatamente 337 metros
É uma ideia louca, mas o que você acha?
Se estiver tudo bem com você, eu adoraria te aconselhar.

No início não havia ninguém por aqui → isso dá zero...
Isso é quando eu apareci → isso dá um...
E então, você apareceu → isso dá dois...
Até mesmo em uma fórmula simples ← a verdade está presente...

Até mesmo com tais substâncias simples, você as mantém apenas para você,
Às vezes sem nem perceber......

Bem, bom dia--
Mademoiselle, você conseguiu chegar a uma solução para aquilo que estava te incomodando naquele dia?
Já se passou exatamente uma semana desde a última vez que nos vimos.
Em horas, 168 horas, em minutos, 10080 minutos, em segundos, 604800 segundos
Enquanto eu dizia isso, mais 23 segundos se passaram.
Hoje também, eu adoraria te aconselhar.

O horizonte da manhã e da noite → isso dá dois...
O cemitério onde o rei dorme → isso dá três...
A eternal poeira estelar brilhante → isso dá cinco...
Até mesmo em tais números primos simples ← a verdade está presente...

Até mesmo com tais substâncias simples, você as mantém apenas para você, às vezes sem nem perceber......

Que tal nós tentarmos fatorar suas tristezas?
Que tal nós tentarmos encontrar o maior fato em comum de sua felicidade?
Limpe suas lágrimas... Agora... levante-se...
Porque você ainda tem um caminho a andar......

Entendo--

Dar à luz? ←→ Não dar à luz?
Se me permite dizer, isso é… um dos maiores problemas...

A alegre manhã... a melancólica noite...
Tudo isso é seu...

Para as pessoas ainda não encontradas... uma história amarrando vocês juntos...
Uma história cantado em uma canção...

Enquanto o “Moinho de vento” continua girando
“Belas” fantasias são silenciosamente tecidas
Fora da hesitação da "chama"
Tolos homens erguem seus "braços"
Para agarrarem à força a "Jóia,"
E continuam vagando pelo vale da "manhã e da noite"
Mesmo com a areia brilhante na “poeira estelar”
O “vinho” causa doces sonhos
O "sábio" escapa de dentro da gaiola
Ao perguntarem sobre o verdadeiro significado da “mensagem”
Quando o “anjo” se despedirá
O “horizonte” que conhece a quinta história

Repetida "História" é "morte" e "perda"
Revertendo o "Céu" ao "Inferno" depois do "Garoto" ter partido
Que tipo de "História" será criada a partir disso?

Dor não é assustadora? Perda não é assustadora? Crença não é assustadora?
É exatamente por isso que eu adoraria te aconselhar.

Se você se arrepender da manhã em que você veio...
Você não precisa dar à luz mais sofrimento...
Se você aceitar a noite em que você irá...
Aquela criança talvez terá mais amor em sua vida......

Chloe—
Que tal fatorarmos suas tristezas?
Que tal nós tentarmos encontrar o maior fato em comum de sua felicidade?
Limpe essa poeira... Agora... levante-se...
Porque você ainda tem uma jornada pela frente......

Au revoir--
Mademoiselle, você parece decidida agora...
Se sim… Vá... Aguente seu peito e vá.
Se dirigindo ao seu próprio Horizonte

Merci, Monsieur Savant

Eu estive procurando por você, Christophe.

Eu me pergunto se há um Roman aqui?

A Mensagem de 11-letras (Juuichi Moji no Dengon)
Spoiler:
Ah... Eu lembro disso como se fosse ontem--
Era uma manhã de inverno--
A voz que chorava segurando calorosamente minha mão--
Eu escutei a trombeta de um anjo...

Eu não acho que tive... uma vida interessante...
E mesmo assim... o fato de poder ter dado à luz a você foi “meu orgulho”......

Ah, eu lembro disso como se fosse ontem--
Uma manhã gelada de inverno--
Um choro de bebê alto tentando pegar o céu--
Uma luz laranja brilhou...

Eu não acho que tive... uma vida conectada...
E mesmo assim... o fato de poder ter visto
Foi minha maior felicidade......

Ah...não importe que tipo de experiência você passe...
Por favor, encare-as firmemente com coragem...
Um último desejo tolo de uma mãe...
Que você--
"T O R N E – S E • F E L I Z”
(la la la la, la la la la la li lu)

"Me desculpe"
A manhã em que nós viemos a vida... a noite em que nós saímos da vida...
"Adeus"
Você está vivo nesse momento... A mensagem de 11-letras...
"Me desculpe"
Uma história de fantasia... "O Quinto Horizonte"...
"Obrigada"
Ah.. eu me pergunto se há um Roman aqui...?

Não importe quem foi... que te deu a luz...
A verdade não mudará... nem um pouco...
O fato de que alguém desejou por você e te deu à luz...
Se você nunca se esquecer disso...
Algum dia, você cruzará seu caminho com ela--

Ah... Eu não poderei estar aí vendo você andar...
Algo que eu me arrependo, mas... de alguma forma... por favor, viva com dignidade...
Um último desejo tolo de uma mãe... Que você--
"T O R N E – S E • F E L I Z”
(la la la la, la la la la la li lu)

Você está vivo agora—essa é "A prova de que eu estive aqui"
Se você amar esse mundo- essa será "minha felicidade"
--essa será "o sentido de meu Roman/minha história"

Eu me pergunto se há um Roman aqui?

***

O sentido de vir a vida...
O sentido de sair da vida...
Você está vivo nesse momento... A mensagem de 11-letras...
Uma história de fantasia... "O Quinto Horizonte"...

Os dois moinhos de vento continuarão girando...
Até o dia em que nós cruzaremos nossos caminhos com nossos entes queridos mais uma vez...
As bonecas vagando pelas planícies da vida e da monte na noite em que elas vieram
Que tipo de canção foi cantada?

E...
Uma luz prata atravessa o Horizonte
Agora, a manhã veio várias vezes
Ah... Eu me pergunto se há um Roman aqui?

BONUS TRACK - O Roman do Sótão (Yaneura no Roman)

Spoiler:
{Savant} Boa noite, viajante daquele querido Horizonte
Após vagar pelas planícies da vida e da morte
Você parece ter finalmente chegado a esse Horizonte
Infelizmente, esse é um mundo de um estéril, beco sem saída

A garota pinta uma ilusão em uma tela branca
Girando um Roman no sótão
13 jovens se encontram com seus destinos naquela gaiola
Ah, dentro da gaiola, a risada da garota reina

{Hortense and Violette} Sim, Madame

{Michele} Venha a esse mundo... Hiver

{Savant} História da vida, história da morte
Você agora está ouvindo mais um Roman

Os giratórios “moinhos de vento”, a brilhante “jóia”
A circulante “chama”, as bonecas gêmeas
A quinta coleção de histórias está acesa

{Narrador} Roman

{Savant} Até você chegar ao horizonte no qual você deseja
Você terá que viajar diversas vezes
Como prometido, a cruel noite amanhecerá
Irá uma nova manhã chegar, eu me pergunto?

{Hiver} Realidade, ilusão, quem está mentindo no mundo de Roman?

{Hortense and Violette} Eu me pergunto se há um Roman aqui?

Música do Live - A Mensagem de Hiver/A Mensagem de Inverno
(Fuyu no Dengon)
Spoiler:
Obrigado, mãe
Eu estou feliz
Por ter ouvido
Sua mensagem

Eu sei x4
Eu sei de seu amor
Eu sei x4
Eu sei de seu Roman

Quando o inverno chega
Os mares do verão viajarão através do vento
Isso mesmo que espere a chegada da primavera
Os céus do outono que escurecem lentamente
O horizonte que sua mãe tanto amou, é isso que
Conecta-se com sua canção

Por isso, não fique triste mais
Antes da primavera chegar, eu quero que você
Saiba que eu sou feliz apenas porque
Foi você que me trouxe a esse mundo

Adeus, minha mãe
Eu estou feliz

_________________


Phii
Representante da Haruka Shimotsuki
Representante da Haruka Shimotsuki

Mensagens : 1256
Data de inscrição : 03/08/2010
Idade : 22
Localização : Deitada em um caixão de vidro ~

http://mtime25.wordpress.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum